terça-feira, 17 de março de 2009

ESPORÃO RESERVA TINTO - vinho

Não sou especialista em vinhos, apesar de ser a bebida de que mais gosto. Em 1995, os Trovadores viajaram a Portugal, para um show em Guimarães, a primeira capital portuguesa, cidade medieval, belíssima. Nossos anfitriões nos apresentaram os principais vinhos portugueses, dando um especial destaque para o tinto Esporão Reserva, que virou nossa bebida oficial da viagem. Voltei com duas caixas do vinho, que durou ainda alguns anos.

Como disse, não sou sommelier. Não tenho a capacidade de definir os detalhes do que eles chamam de "bouquet" do vinho - o gosto, o cheiro que a bebida exala. Definições como a seguinte, referente ao Esporão Reserva, que extraí do website http://www.wine.com.br/: "vinho tinto escuro. Aromas intensos marcados pela fruta em compota, pelas notas de menta e pela baunilha proveniente do carvalho. Em boca é encorpado, intenso, frutado, robusto, mas redondo e agradável. Taninos macios equilibrados ao bom teor de álcool. Final de boca com sabor levemente tostado". Acho que é por aí mesmo, mas eu jamais teria a capacidade de fazer essa análise tão detalhada e precisa.

Voltamos a Portugal em 1998, para nos apresentarmos na Expo Lisboa, a última exposição internacional do século XX. E, além do privilégio de se apresentar em vários shows na bela capital portuguesa, rever o Tejo, a torre de Belém, as casas de fado, a estátua de Fernando Pessoa, mais uma vez, tive a oportunidade de voltar com uma caixa do Esporão.

Diria que é meu vinho de cabeceira, o que poderá parecer sacrilégio para alguns enólogos e sommeliers. Até porque devem existir muitos vinhos melhores e mais importantes. A propósito, pra quem se interessar pelo assunto (e eu tenho uma teoria : a partir dos 40, os homens cada vez mais se interessam por jazz e por vinho tinto), sugiro um livro que acabo de ler, e que aborda um rocambolesco fato - real - sobre fraudes em leilões de vinhos antigos, além de narrar toda a história da bebida : "O vinho mais caro do mundo - fraude e mistério no mundo dos milionários", de Benjamin Wallace. Vale a pena.

De qualquer maneira, sempre quando volto a beber um cálice do Esporão, me lembro imediatamente dessas viagens e da prazeirosa convivência portuguesa, que acabou resultando numa canção, que compus com meu parceiro Eduardo Santhana, e que estou gravando em meu novo disco:
SAMBA DAS ÍNDIAS
Meu coração de além mar
se emociona, canta e voa
caminhando nos caminhos
de Fernando Pessoa
Meu coração lá das Índias
lá da terra da garoa
contempla o Tejo e entende
as naus, as velas, a proa
Meu coração degredado
feito de indígena canoa
quase compôs esse fado
quase que não te perdoa
mas ele reconhece seus caminhos
e cá meu coração bate à toa
sorrindo embriagado do teu vinho
seguindo pelas ruas de Lisboa
Meu coração de além mar...
Meu coração corda bamba
te encontra e sente saudade
quem sabe fez esse samba
no meio dessa cidade
mas ele reconhece seus caminhos
e cá meu coração bate à toa
sorrindo embriagado do teu vinho
seguindo pelas ruas de Lisboa.



7 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. querido, que coincidência receber logo hj noticias do seu blog. Ontem a Ciça Marinho me deu o CD dela e hj de manhã, eu estava ouvindo exatamente SAMBA DAS INDIAS....beijinhos
    Daisy Cordeiro

    ResponderExcluir
  3. Pô, eu nem ouvi essa gravação !
    bj

    ResponderExcluir
  4. Bem vindo!
    Não deixe de avisar sobre novos posts.
    JA tomei o vinho Esporão. Tambem não entendo muito, alias tomo mais que entendo, mas tem sempre quem entende por perto pra gente tomat uma base...falando nisso, vou la abri um Alentejano ja
    Abs

    ResponderExcluir
  5. ou coisa, achi que daria pra ouvir a musica, providenciemos

    ResponderExcluir
  6. Hello Juca!
    Batata Falando!
    Tudo na paz, aqui vão algumas sugestões de vinhos Portugueses, pois como descendente (Monteiro) sempre apreciei os vinhos, os quais adquiro sempre no PAstorinho, aqui proximo do estudio, cujo dono é portugues e traz sempre vinhos com otimos preços.
    Um dos que mais gosto é o Periquita, tem o Mateus tinto seco, um vinho sem compromisso mas sempre equilibrado, tem os Vinhos verdes, que combinam muito com o famoso Bacalhau, que meu avô sempre tomava, o Casal Garcia é um dos melhores.
    Grande abraço e apareça quando der, este ano completamos 30 anos de estudio e carreira musical e muitas saudades dos tempos de FANPOP.

    ResponderExcluir
  7. Juca Novaes
    Parabéns pela iniciativa do blog.
    Com certeza vai contribuir com a parte boa da Internet.
    Já que conteúdo ruim é o que mais tem na rede.

    Sucesso
    Abraços

    Gabriel Guerra

    ResponderExcluir